Resenha #7: Como eu era antes de você - Jojo Moyes

by - abril 06, 2018

Resultado de imagem para como eu era antes de você fotos
Foto: Link
Eu gosto muito de escrever resenhas, mas acho extremamente difícil de memorizar o modelo que eu criei e iniciar uma sem, pelo menos, dar uma olhada em uma postagem mais antiga. Aos amigos brogueirinhos que estão lendo, vocês têm algum modelo também ou só escrevem? 

Enfim. Minha meta de leitura (2 por mês) tem falhado miseravelmente e eu coloquei na minha cabeça que só vou conseguir ultrapassá-la assim que comprar meu kindle. Sério, Amazon, dá uma forcinha aí! Por enquanto, vou levando a vida de leitora assim mesmo: um pouco preguiçosa, mas tirando bastante proveito das obras que consigo terminar. 

E felizmente, na quarta-feira, consegui terminar Como eu era antes de você, livro que já apareceu por aqui antes no "Li até a página 100" (vocês podem ler clicando aqui). Já vou avisando que essa resenha pode conter spoilers

Resultado de imagemTítulo: Como eu era antes de você
Autor: Jojo Moyes
Páginas: 318
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Gênero: Romance romântico

SINOPSE: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

RESENHA: Como eu era antes de você é um romance fofinho. Cheio de sacrifícios, paixonites e... mau humor. O que, sinceramente, me deixou muito incomodada. Até a página 100, como vocês podem conferir no outro post, eu estava realmente curtindo a história. Pensei "Ah, mas ela vai largar o Patrick daqui a pouco!" e "Will Traynor ainda vai viver vários momentos bonitos com ela". GRANDE ERRO! E nada disso aconteceu. Existe várias coisas que me deixaram de saco cheio da história e eu vou contar os motivos logo, logo. 

Meu primeiro motivo para ter ficado de saco cheio da história foi a família da Lou. Pais que não dão a mínima para o que a garota está passando e uma irmã extremamente egoísta que, estando ciente dos problemas financeiros da família, decide ainda assim sair da cidade para estudar com o filho pequeno. Detalhe: essa irmã não trabalha. Quem banca tudo isso é a família. Ou melhor, a própria Louisa

O segundo motivo é Patrick, o namorado. Imagine o cara mais chato do rolê. É, ele mesmo. E me deixou extremamente indignada o fato de que ela simplesmente se negava a ver isso. A ponto de continuar com ele até quase o fim do livro. Eu não aguentava mais ler o nome do moço nas páginas amareladas, lindas e cheirosas do livro. E claro, como se não bastasse, ainda tinha o Will Traynor, nosso tetraplégico insuportável. 

Will Traynor era acostumado a ser um magnata e a aproveitar a vida ao máximo. Até que um acidente com uma moto o deixou tetraplégico, destinado a uma cadeira de rodas, cuidadores, médicos e fisioterapia pelo resto da vida. Claro que isso não o deixou menos egoísta - teve quase o efeito contrário. Eu sabia que ele seria bem ridículo com a Lou desde o início e de fato, ele amadureceu bastante ao longo da história. Mas não ao ponto de deixar de lado os seus traços mais sexistas.

Resultado de imagem para como eu era antes de você
Foto: link
Outra coisa: desde quando um tetra, que toma tanto remédio quanto o Will, se diverte bebendo álcool? Uma cervejinha? Parece que foi feita tanta pesquisa sobre o estilo de vida de um tetraplégico! Por isso fiquei incomodada. Eu convivo com gente que toma bem menos remédio que ele e é expressamente proibido de ingerir qualquer coisa do gênero. Sério.

Agora, pontos positivos? Temos também. Lou Clark me surpreendeu quando finalmente se livrou daquele embuste do Patrick e assumiu o que sentia. Ela foi extremamente corajosa em diversos momentos e é o que eu definiria como pessoa humilde e caridosa. Aquelas que vão ao fim do mundo por quem amam. E tinha o Nathan, que por mais que aparecesse pouco na história, ficou marcado pra mim como um personagem muito querido e simpático. 

O fim do livro não me deixou decepcionada, mas mais uma vez, me irritou. Porque o Will foi um babaca egoísta. Convenhamos. Eu entendo que são decisões que não cabem aos outros fazer, mas alguém que não tem nenhuma doença mental não opta por fazer o que ele fez. Pra mim, essa foi uma das maiores falhas além das cervejas (que já teriam feito ele entrar em colapso a muito tempo, se a história fosse real)

Apesar de tudo isso, a leitura não foi ruim. Ela me agradou imensamente pela maneira que foi escrita, do ponto de vista da Lou. As trocas de narrador, achei desnecessárias, mas não me marcaram tanto assim. Lou se mostrou uma personagem bem interessante e alegre, o que me levou a tentar entender todas as suas decisões na maioria das vezes. Ela é bem forte. E, felizmente, o Will fez algo bom com ela no final da história. Tirou ela do "antes" e transformou no "depois"

Se eu quero ler a continuação? Não. Mas deixo uma nota boa pro livro porque conseguiu me fazer sentir bastante também e Jojo tem uma ótima narrativa, envolvente e bem escrita. A história conseguiu me deixar por dentro de um mundo que eu não conhecia e me fez abrir os olhos pra coisas que eu não notara antes. Três estrelas, Moyes - ⭐ ⭐ ⭐

QUOTES: 

"A primavera chegou durante a noite, como se o inverno fosse um hóspede indesejado que de repente resolveu vestir seu casaco e desaparecer sem se despedir. Tudo ficou mais verde, as ruas foram banhadas por um sol fraco, o ar agora perfumado. O dia tinha sinais florais e acolhedores, com trinados primaveris como fundo musical."

"O pior é perder a capacidade de tomar suas próprias decisões, de não ser capaz de fazer qualquer coisa sem precisar de ajuda."

"Sem amor, eu já teria afundado várias vezes."

"E sabe o quê? Ninguém quer ouvir esse tipo de coisa. Ninguém quer ouvir você falar que está com medo, ou com dor, ou apavorado coma possibilidade de morrer por causa de alguma infecção aleatória e estúpida. Ninguém quer ouvir sobre como é saber que você nunca mais fará sexo, nunca mais comerá algo que você mesmo preparou, nunca vai segurar seu próprio filho nos braços. Ninguém quer saber que às vezes me sinto claustrofóbico estando nesta cadeira que tenho vontade de gritar feito louco só de pensar em passar mais um dia assim."

"Apenas viva bem. Apenas viva."

E aí? Já leram? O que acharam?

You May Also Like

45 Comentários

  1. Eu não tenho um modelo, vou escrevendo de forma espontânea. Quanto a ser uma leitora preguiçosa, estamos no mesmo barco. Eu leio muito pelo celular, mas com um kindle eu leria 10x mais do que consigo habitualmente.
    Eu não pretendo ler o livro por que não é meu estilo, então, li toda a sua resenha, inclusive os spoilers que não me farão mal nenhum, haha.
    Mew, eu tomo remédio todos os dias, é só um comprimido, mas mesmo assim, quando vai ter um rolê com álcool eu não tomo o remédio ou não tomo meu Ice. Realmente, a pesquisa sobre a vida de alguém que toma remédios todos os dias foi ótima hein ~ironia~.
    Enfim, amei a sua resenha, mas ainda não é um livro que eu leria, acho que eu teria que ter muita paciência. Aliás, nem vi a adaptação para o cinema ainda.
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Logo eu, que sempre defendi os livros físicos, chorando por um kindle! Hahaha! Eu peguei esse por acaso para ler (saudadezinhas de ler romance), e deu no que deu. E sobre os remédios: Exatamente!!! Muito obrigada pelo comentário, Leslie! <3 Eu também, haha, nunca vi o filme inteiro.

      Excluir
  2. Oi!
    Eu assisti o filme, apesar de não ter lido o livro. Assim, achei a história boa, maaaas senti como se a atuação não fosse tão boa, alguma coisa na trama me incomodou e eu não sei definir bem o que foi. Exceto claro, meu amor pelo Will porque o ator é maravilhoso nesse papel, ele eu não tenho do que reclamar kkkk foi o que realmente fez o filme valer a pena.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha simm, eu também sou apaixonada pelo cara que interpretou o Will. Ai ai, Sam Claflin... HAHAHA

      Excluir
  3. Oi Carol!
    Ao contrário de você eu amei o livro! Mas também não quero ler a continuação... Para mim a história acabou ali, não tinha que continuar.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu detesto quando os autores fazem isso, de continuar só porque o que era pra ser único rendeu um monte. :( Fiquei com essa impressão. A história já foi finalizada ali.

      Excluir
  4. Nossa! Acho que essa é a primeira vez que leio uma resenha ressaltando tantos aspectos negativos desse livro. Eu não li, mas tive outra experiência com a autora e também achei várias coisas irritantes.
    Beijos,
    Alem da Contracapa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari! Nunca li nenhum outro dela, mas se você está dizendo isso, já fico desanimada. :/ Caso venha a ler, lerei de forma bem despretensiosa, haha!

      Excluir
  5. Hey, Carol! Como vai?
    Olha, eu não tenho nenhum modelo, mas todas as minhas resenhas acabam saindo mais ou menos parecidas. Inclusive, depois de muito tempo sem escrever nada nesse estilo, fui inventar de fazer uma lá no blog e também precisei me basear em algumas mais antigas dksjdk

    Eu ainda não li Como eu era antes de você porque estou na minha fase de fantasia e ficção, mas AMEI sua resenha. Quase todos os meus amigos leram e só falaram coisas boas, então é legal saber dos pontos negativos também.
    No filme não me parecia que o Will era sexista e consegui compreender o mau-humor inicial dele, mas acho que no livro deve ser realmente irritante (afinal, é pouco mais de 1h de filme pra mais de 300 páginas de livro, né dksjdk). E eu entendi a decisão final dele, mas admito que também fiquei com um pezinho atrás. Imagino que deva ser bem triste viver tão dependente de terceiros, e sei que uma pessoa não pode mudar essa condição, mas acredito que ele teria um futuro lindo e talvez bem feliz com a Lou.

    P. S.: o último quote me lembrou MUITO de um anime que assisti, onde o cara morre na guerra e, antes disso, diz EXATAMENTE ESSAS PALAVRAS pra menina que ele criava

    bouleverser

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ester! Vou muito bem, e você?
      Hahaha pois então, eu nunca vi ninguém falar mal desse livro, então logo fui cheia de expectativas pra ler. Eis que me deparo com várias coisas desagradáveis a meus olhos. :( No filme (vi um pedacinho), ele realmente é MUITO melhor. Tipo, 100%. E exatamente: concordo que ele possa tomar a decisão dele, mas tem um atestado de óbito que diz que ele estava são quando tomou a decisão de se matar mas eu não consigo entender issooooo! Socorro.
      Ah, e deve ter sido um final tenso pra esse cara do anime. Que triste! :(

      Excluir
  6. Oi Caroline!
    Gostei muito da sua resenha, que é uma das poucas que não exaltam a "coragem" de Will. Pra mim ele foi covarde e egoísta, mesmo compreendendo que a vida dele não estava fácil. Quando surgiu algo pra dar um sentido novo à sua vida, o que ele fez? Desistiu.
    Falando assim parece até que li o livro, né?! Mas não, só assisti ao filme e pra mim foi o suficiente. Acho que vc foi até boazinha com essa nota pq eu achei essa trama beeem fraquinha.
    Desabafei, ufa! kkkkkkkkk
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
  7. Ca, seus alertas foram tão fundamentais! Não tinha pensado sobre esses aspectos que eram dependentes de estudos aprofundados e tão basilares - que levam, inclusive, a importantes reflexões a mais. Esses quesitos machistas (alguns dos que citou) também não tinham sido visados na minha interpretação. Que maravilhoso observar seus aprofundamentos! Ademais, acho que as mensagens sobre os reais sentidos de liberdade e do que é viver intensamente (que não é ser irresponsável, mas sim, o oposto), são belíssimas, não é?

    semquases.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Muito obrigada por ressaltar isso no comentáriooo, eu amei! E sim! São belas mensagens, sem dúvida!

      Excluir
  8. Oi, Caroline. Gostei da sua resenha e da sua sinceridade sobre o que achou! Eu vi o filme e eu gostei, mas não li o livro. Adorei os quotes também! ;)

    beijos!!

    https://ludantasmusica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Lu! Fico feliz que tenha gostado!

      Excluir
  9. Não li o livro e nem assisti o filme. Sou muito sensível com histórias onde os personagens sofrem com doenças.. mas amei os quotes.

    http://www.vivendosentimentos.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu vi só o filme, ainda não li o livro, mas os pontos que você marcou aí como os mais irritantes, foram os mesmos em relação ao filme pra mim. Mas preciso ler o livro o quanto antes, sei que vou me apaixonar.
    Beijos!

    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ter que assistir o filme pra tirar minhas conclusões sobre, haha!

      Excluir
  11. Não comprei esse livro, eu vi o filme. Antes mesmo do filme, eu lia elogios ao livro nas resenhas mas sabia que era drama então confesso que fiquei com medo de ler e ficar chorando.
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem chorei! Me sinto uma sem coração, hahaha!

      Excluir
  12. I saw this movie. it was drama so I confess that I was afraid to watch and cry. but, wonderful story:)
    Barnes & Noble Coupons

    ResponderExcluir
  13. Ahhh só de lembrar meus olhos já encheram de lágrimas. Não li o livro mas assisti o filme e amei muuuito!

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha imaginooo! Acho que o filme é melhor, mesmo!

      Excluir
  14. Sempre ouço comentários muito bons sobre o livro e o filme. Até hoje não assisti por que sou muito emotiva e choro sempre kkkk. Talvez um dia eu crie coragem para assistir. Tenha um ótimo dia, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    www.paisagemdejanela.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA eu também! A sensibilidade em pessoa. Menos pra esse livro, hahahha! Igualmente, Paula!

      Excluir
  15. Oi Carol,
    HAHA eu faço isso quando construo uma resenha nova, olho as antigas. Quando não bate inspiração é um saco, só fica o resumo lá por dias. Enfim, eu gostei dessa leitura, mas compreendo seu ponto de vista. E apesar de ter curtido, também achei a decisão do Will egoísta. Eu amei o Nathan, queria que ela tivesse ficado com ele kkkk
    Eu tenho medo dessas continuações que ela fez hahaha. Não li nenhuma ainda.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIIIM, eu me sinto mais organizada desse jeito! Nunca pensei na Lou com o Nathan, haha! Medo das continuações também. Beijão!

      Excluir
  16. Visitando, vendo, lendo e elogiando as suas publicações.
    .
    * Saudade de ter ... Saudade *
    .
    Feliz início de semana
    Boa tarde

    ResponderExcluir
  17. Esse é um livro que ainda não animei em ler kkkkkkkkkk.

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  18. Oi Carol, eu não tenho nenhum modelo não, só escrevo kkkkk Não li o livro, daí meu julgamento é só pelo filme. Eu acho que pessoas sãs, sem nenhuma doença mental, conscientemente podem fazer a mesma decisão do Will, acho que é mais comum do que imaginamos, mesmo porque existem várias maneiras de desistir de viver. Agora a questão do álcool realmente fica bem falho. De qualquer forma que bom que vc gostou da leitura de modo geral.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu, sem meu modelo, me perco! Hahaha! Interessante ver o seu ponto de vista, Mi!

      Excluir
  19. Eu amei esse livro e o filme. Foi aquele livro que me aqueceu e ao mesmo tempo deu um soco no estômago,sabe?
    Pena que não consegui "me interessar" pelos dois livros seguintes
    Beijos
    lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal que teve esse efeito em você! É, eu geralmente também sinto isso a respeito de continuações desnecessárias, haha

      Excluir
  20. Menina tá aí um livro que eu nunca senti vontade de ler kakakaka e nem sei explicar por que
    mas gostei muito da sua resenha, acho que foi bem sincera na questão de que o livro te deixou bem irritada hahahaha
    eu também tenho um modelo, facilita bem as coisas ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA muito obrigada, Marcelle! Tentei ser o máximo sincera possível. Porque sério...

      Excluir
  21. Oi Caroline, eu também tenho um roteiro para escrever meus posts, e assim como você sempre que faço um post de determinada categoria, eu visito o post anterior para começar o novo rsrs

    Esse livro está na minha listinha de leituras há tempos, mas só fico enrolando para ler heheh

    Gostei muito da sua resenha.

    bjs

    Ariadne ♥
    www.devoltaaoretro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha a vida fica mais fácil com modelos prontos pra resenha! Espero que goste quando ler.

      Excluir
  22. Eu já assisti o filme, já li o livro e sou APAIXONADA por cada detalhe ♥ Postagem maravilhosa!
    Beijos
    No mundo da Lari ♥

    ResponderExcluir

Olá! Seja bem-vindo e sinta-se em casa. Ficarei imensamente feliz em ler sua opinião sobre essa postagem. Logo, logo, farei uma visitinha em seu blog para retribuir. ♥