Resenha Literária #3: Canibais - David Coimbra

by - janeiro 13, 2018


2018 começou tem 13 dias e no primeiro dia do ano, meu computador estragou. Logo depois, nosso carro. Já vou adiantando que se eu sumir daqui, vocês já sabem o motivo: tá tudo uma loucura. 
Aproveitando esse embalo de tudo meio doido e fora do comum, trouxe para vocês hoje a resenha de um livro não muito comentado por aí: Canibais: paixão e morte na Rua do Arvoredo, do David Coimbra, que foi baseado em uma história real que aconteceu aqui Porto Alegre, no RS.


  • Sinopse




Autor: David Coimbra
Editora: L&PM Pocket
Gênero: Romance/Literatura moderna brasileira
Ano: 2004
Páginas: 272


"A reconstituição do passado mescla-se com perfeição à trama ficcional, de modo a criar uma narrativa que nos prende pela autenticidade e nos arrasta pela fantasia."
Moacyr Scliar

Em Canibais, seu primeiro romance, David Coimbra revisita um episódio célebre do passado porto-alegrense: o caso do linguiceiro. Em meados do século XIX, o açougueiro Ramos e sua mulher, Catarina, assassinaram dezenas de pessoas e utilizaram os cadáveres para fazer linguiça, transformando os habitantes da Porto Alegre de então em involuntários canibais.

Coimbra criou Walter, um sapateiro de origem alemã que se apaixona pela bela e loira Catarina e acaba descobrindo todos os horrores que se passam na Rua do Arvoredo; Emiliana, uma negrinha sofrida que, sem saber de nada, trabalha como empregada para o casal de comparsas; Brasiliano, um anspeçada boa-praça, sempre pronto para "um dedo de prosa" e que, sem querer, vai se interpor entre seu amigo Walter e Catarina; a Bronze, uma mulher liberal, amiga íntima de Brasiliano, que vai tentar alertá-lo sobre os perigos que rondam o açougue. Esses e outros personagens dão vida e dinamicidade à narrativa, além de comporem um vívido retrato da Porto Alegre oitocentista, em processo de urbanização. Coimbra mostra, com muito suspense e humor e toda a maestria estilística que lhe é característica, os tipos que habitavam a cidade, os costumes dos bairros populares, a vida privada da Província de São Pedro, como era então chamado o Rio Grande do Sul.

  • O que eu achei


O CONTEÚDO: Eu moro a cerca de 60km de Porto Alegre, então ler sobre uma história dessas e saber que aconteceu tão pertinho daqui entre 1863 e 1864 traz um sentimento no mínimo peculiar. Coimbra criou uma trama que além de deixar o leitor interessado, soube informar muito bem sobre os horrendos casos ocorridos na Rua do Arvoredo. Por mais que exista o livro e comprovações de que o fato seja verídico, comenta-se que a história se tornou uma "lenda urbana" na cidade, e talvez seja por isso que bastante gente não tenha conhecimento do caso. De qualquer forma, o autor fez com que eu me sentisse próxima aos personagens (mesmo à Catarina Palse, que tinha sua parte nos assassinatos) e nos mostrou o ponto de vista de vários deles sobre o que acontecia por lá. Nos deixou "por dentro" da história de cada um, e mesmo que alguns sejam personagens fictícios, David Coimbra fez isso maravilhosamente bem. A leitura foi agradável e rápida, sem palavras difíceis e me fazendo perder a noção do tempo enquanto lia.

O LIVRO: Embora a versão seja de bolso, a fonte é boa para leitura e nem sequer cheguei a me incomodar com as páginas brancas. Ele é bem diagramado, no geral, e gostei muito de termos um prefácio feito pelo Moacir Sclyar e um posfácio feito pelo próprio autor.

NOTA: ❤❤❤❤ = 4/5

Alguém aí já leu ou conhecia a história? 

You May Also Like

36 Comentários

  1. Ual, que intrigante! Nunca pensei que uma coisa dessas aconteceria aqui no Brasil o.O
    Fiquei muito curiosa, encontrei esse livro por 8,90 em alguns sites, acho que vou comprar =D
    Amei essa resenha!
    PS: Que pena que seu 2018 está uma bagunça, te desejo sorte para que as coisas melhorem!
    Beijinhos

    Toca da Lebre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! A gente nunca espera que coisas assim possam acontecer tão perto de nós, né? Beijo e obrigada!

      Excluir
  2. Oi Caroline,
    Não conhecia essa história.
    Tenha fé, que tudo se ajeita. Eu passei a virada do ano passando mal, enfim, tudo vai melhorar.

    Big Beijos,
    LULU ON THE SKY

    ResponderExcluir
  3. Oii Carol, tudo bem? Menina fiquei passada com o livro e com o fato de ter acontecido isso no Brasil, não sabia disso, mas achei bem interessante o livro.
    - Beijos,Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol, uau baseado numa história \p/ Sempre acho esse tipo de livro intrigante! E dias melhores virão!! <3 Torcendo por isso!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Nossa Carol, ainda não conhecia esse livro e fiquei bem surpresa por ser um fato brasileiro. Já anotei a dica! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol!
    Eu também sou gaúcha e como assim eu não sabia sobre essa história?! Que loucura!!! Fiquei super curiosa com o livro. Vou procurar ;)
    Beijos,
    Alem da Contracapa

    ResponderExcluir
  7. Oi Carol,
    Mds, nem sabia dessa história e não conhecia o livro.
    Fiquei bem interessada, adoro um terror.

    E boa sorte por aí, logo tudo se ajeita!

    bjs
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  8. Mas gente, esse livro parece bom demais! Fiquei super curiosa, mais ainda por ter se passado no Brasil!

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Olha, vou te confessar que ficção contemporânea chama mais minha atenção do que esse tipo de livro hahaha
    Mas gosto de histórias que se passam no Brasil!

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi, Carol!
    Menina, socorrinho! Toma um banho de sal grosso que é pra espantar essas coisa ruins haahahha
    Eu também fico no pânico quando leio alguma história que se passa perto onde moro. Fiquei intrigada com essa e gostei de saber que, apesar da edição de bolso, a fonte não é miúda.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA já ando com potinhos de sal grosso espalhados no quarto, mesmo!

      Excluir
  11. 2018 começou meio estranho pra muita gente, mas tenho certeza que logo melhora e fica bem <3
    Não conhecia e nem tinha ouvido falar desse livro. Não sei se é algo que eu iria ler, sou bem preguiçosa pra leitura haha :/

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Puuuxa... me deixou bem curiosa. Gosto muito de livros assim. Mas confesso que ficaria assustada de conhecer algo tão macabro perto de onde moro.

    Beijocas.
    http://www.vaigarota.com/

    ResponderExcluir
  13. Eu acho muito louco quando lemos livros que falam de lugares de tão perto onde moramos ou que conhecemos. Essa história parece ser bem diferente, apreensiva e impressionante..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Eu nunca ouvi falar do livro mas eu acho muito legal que seja uma história que se passe aqui no Brasil, já que parece que todos os lugares interessantes para coisas bizarras são fora daqui aff. Vou dar uma maior pesquisada no enredo, vai que eu leio.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  15. Eu não sou gaúcha, mas já ouvi falar vagamente sobre essa história.
    A verdade é que a resenha me deixou mais curiosa ainda.
    Vou querer adquirir o livro, mesmo sendo de bolso que não gosto muito. Pelo menos a letra é agradável.

    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, que legal que você conheceee! Hahahaha eba!

      Excluir
  16. Fiquei mega curiosa com a historia, que loucura transforma as pessoas em canibais involuntariamente. Adorei seu blog e a dica. Beijos http://beperes.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem??

    Geralmente não me interesso muito por este tipo de leitura... mas fiquei bem intrigada com os acontecimentos desta. Esse negócio é ao mesmo tempo macabro e surreal, talvez por isso fiquei mais curiosa. Xero!

    https://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá! Seja bem-vindo e sinta-se em casa. Ficarei imensamente feliz em ler sua opinião sobre essa postagem. Logo, logo, farei uma visitinha em seu blog para retribuir. ♥